top of page
  • Foto do escritorTatiana Esposito

Percepções e análises nas atividades do projeto “Se esse bairro fosse meu”

Atualizado: 9 de nov. de 2022

“Se esse bairro fosse meu” ele teria mais árvores, lixeiras, menos cachorros na rua e até mais oportunidades de empregos. Essas foram algumas das necessidades percebidas pelos alunos do 2º ano C, da Escola Municipal Maria Ovidia Junqueira, durante o trabalho de campo pelos arredores da unidade escolar.



Durante as atividades, os alunos observaram e anotaram o que viram pelo bairro.


As atividades do projeto voltado aos alunos das turmas de 2º ano têm o objetivo de identificar os problemas ambientais que ocorrem no local de vivência e criar ideias de melhorias para os problemas encontrados no bairro.


Para a professora Elenice Prado Lima, aulas assim deixam os alunos mais contextualizados com o local onde vivem e estudam. Além disso, despertam o senso de observação e análise. “Achei a atividade muito interessante. Iniciamos com uma passeata em torno da escola, para observação investigativa por um trajeto que eles estão acostumados a fazer. Creio que a percepção orientada ajuda na análise crítica e as crianças vão aprendendo a observar o que está ao redor delas,” disse.

A professora contou ainda que os alunos ficaram ‘bravos’ ao perceberem tanto lixo espalhado pelo chão. Além da sujeira, as calçadas esburacadas também chamaram a atenção dos estudantes, que ainda viram creche, comércios, mina d’água, unidade de saúde, muitos carros e cachorros pelas ruas.


Depois do trabalho de observação, os alunos fizeram um Mapa Mental, respondendo às questões: VEJO / PENSO/ PERGUNTO. Assim, a turma pôde explorar e colocar no papel as ideias e percepções que tiveram. Para a questão VEJO, eles anotaram tudo o que foi visto na caminhada de observação; em PENSO, os alunos apontaram o que gostariam que existisse no bairro e na questão PERGUNTO, as crianças colocaram como poderiam executar o que queriam.


Alunos fizeram um mapa mental e apontaram o que viram, o que gostariam e como poderiam executar as melhorias no bairro.


“Eles escreveram sobre cada item proposto. Acredito que a investigação em si foi muito importante porque ela auxilia na crítica e autocrítica de cada um quanto às atitudes para se viver em sociedade,” destacou a educadora.


E vem mais por aí! O próximo passo da turma da professora Elenice é produzir uma maquete representando os arredores da escola, mostrando, de forma criativa, as melhorias para os problemas apresentados. Vamos aguardar!


Acontece no Mundo Ativamente


Esse é o Acontece no Mundo Ativamente. Um diário de bordo do projeto Poços Educação para o Futuro, que leva a Aprendizagem Criativa do método Ativamente para as escolas municipais de Poços de Caldas. Acompanhe nosso blog e participe. :) Sua participação é muito importante para nós e para todos os envolvidos nessa jornada!



Comments


bottom of page